fbpx
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor. Aenean massa. Cum sociis Theme

1-677-124-44227

184 MAIN COLLINS STREET WEST VICTORIA 8007

Etiam ultricies nisi vel augue. Curabitur ullamcorper ultricies
Top

Blog

Treinamento Dinâmico de Mobilidade

De Eric Cobb 

No mundo do treinamento, uma das “mais recentes” ideias populares é que todo mundo precisa de um treinamento de mobilidade. Isso é absolutamente verdade! No entanto, há uma clara falta de compreensão em muitos círculos de o que isso significa. O fato é que, a fim de usar o treinamento de mobilidade para seu próprio benefício e melhorar os resultados para seus clientes, você deve:

  • Definir o treinamento de mobilidade.
  • Conhecer o melhor método para desenvolver o treinamento.
  • Compreender os inúmeros benefícios da verdadeira mobilidade isolada.

 

Definição de mobilidade dinâmica

Muitas pessoas consideram como “mobilidade” atividades dinâmicas e brutas de alongamento integradas ao treinamento padrão de movimento. Em certo sentido, é verdade. No entanto, a mobilidade abrange muito mais do que os treinamentos tradicionalmente associados a ela.

Uma razão significativa para essa confusão é que é praticamente impossível encontrar uma definição “unificada” para mobilidade. Se você tentar uma pesquisa rápida no Google, pode surpreender-se ao descobrir que há pouco consenso sobre exatamente o que a mobilidade significa. Infelizmente, é muito difícil utilizar ou melhorar algo que você não pode definir e muito menos quantificar!

O que você vai encontrar quando pesquisar o suficiente são definições para “móvel”.
Aqui estão:

mó•vel (adj.)

  1. Capaz de mover-se ou de ser movido prontamente de um lugar para outro.
  2. Capaz de mover-se ou mudar rapidamente de um estado ou condição para outro.
  3. Marcado pela fácil mistura de diferentes grupos.
  4. Move-se facilmente de um nível para outro.
  5. Flui livremente; fluido.

Se nós pudéssemos combinar alguns pontos dessas definições e aplicá-los ao organismo humano, uma possível definição de mobilidade seria: 

mo•bi•li•da•de (n.) – Definição 1

Um estado em que algo é capaz de mover-se facilmente de um lugar para outro, capaz de mudar rapidamente de uma condição ou estado e mudar os níveis, tudo com facilidade fluida.

Quando você olha para a mobilidade usando essa definição, existem algumas palavras-chave que se destacam. São elas:

  1. Capaz – Por sua própria função, capaz significa que não há impedimentos para realizar uma ação pretendida. No corpo humano, capaz significa que o corpo está livre de interferência de padrões de movimento pobres, compensações musculoesqueléticas, tecido cicatricial aderido, reflexos protetores hiperativos e qualquer outra questão que afeta o movimento.
  2. Prontamente – a vida é uma atividade dinâmica que requer movimento para fazer as coisas acontecerem. Prontamente se refere à capacidade de se mover na demanda – em qualquer direção, a qualquer velocidade, com controle preciso.
  3. Mudança – em sua essência, mudança significa passar de um estado para outro, ou a transição de onde você está para onde você quer estar. Nos seres humanos, as transições são a essência do movimento, uma vez que cada atividade requer a transição da reflexão para a extensão, da rotação interna à externa e todas as outras combinações que você possa imaginar.
  4. Facilidade de fluir – o movimento pode ser facilmente caracterizado pelo nível de esforço exigido e pela coordenação com a qual é realizado. Movimento que flui com facilidade é maximamente eficiente – feito no caminho certo, no momento certo, com apenas a quantidade certa de energia.

Se você combinar as palavras sublinhadas de cada uma das opções acima, você pode redefinir a mobilidade desta maneira:

mo•bi•li•da•de (n.) – Definição 2

Movimento extremamente eficiente realizado sob demanda, em qualquer direção, a qualquer velocidade, caracterizado por transições suaves entre os movimentos.

Como você pode ver esta nova definição é muito específica sobre as qualidades que compõem a boa mobilidade. Em última análise, usando esta definição, a mobilidade pode ser vista como a base para o verdadeiro atletismo. É o único atributo que engloba o controle do corpo, coordenação e agilidade, para os quais todos nós nos esforçamos. Agora que definimos a mobilidade, a próxima questão é: como você a desenvolve?

 

Desenvolvendo mobilidade dinâmica

Revistas de treinamento, livros e artigos de revistas estão finalmente incluindo a mobilidade como um componente essencial da aptidão. Como resultado, muitos profissionais bem intencionados estão usando movimentos como os listados abaixo, além de mais centenas, como exercícios de mobilidade, quando, na realidade, eles são simplesmente alongamentos dinâmicos e exercícios calistênicos.
Pergunte a si mesmo se os exercícios a seguir desenvolvem a mobilidade definida anteriormente:

  1. Agachamentos.
  2. Lunges.
  3. Side Bends.
  4. Bear Crawls (engatinhar apenas com as mãos e os pés em contato com o chão).
  5. Flexões.
  6. Forward Bends (mãos com alcance aos pés).
  7. Alcance da omoplata (tente juntar os braços por trás das costas).
  8. Rotação do torso (girar o tronco lado a lado).
  9. Perna estendida (chutar a perna na frente do corpo com o joelho dinamicamente travado).
  10. Cat Stretch (arquear a parte inferior das costas como um gato sobre as mãos e joelhos).
  11. Jump in Place (pular corda sem uma corda).

 

Em aproximadamente 98 por cento dos clientes, a resposta é retumbante, “Não!” Por quê? Porque cada um desses exercícios é muito integrado. Cada um desses exercícios acima envolve padrões de movimento coordenando totalmente o corpo. Infelizmente, a menos que seu cliente já tenha eliminado a maioria de suas compensações de movimento, esses exercícios irão reforçar seus movimentos defeituosos.

Lembre-se de que a verdadeira mobilidade exige que sejamos capazes. Como definido acima, isso significa que o corpo precisa estar livre de padrões de movimento pobres, compensações musculoesqueléticas, tecido cicatricial aderido, reflexos protetores hiperativos e outras questões que possam impactar o movimento.

Quando você tenta desenvolver a mobilidade através do movimento integrado do corpo com os exercícios acima, é praticamente impossível controlar ou corrigir esses problemas. Em essência, você e seus clientes desenvolvem a “mobilidade” em um corpo compensado, o que leva a problemas de longo prazo e retarda o progresso.
Como você contraria esse problema? A resposta é começar o treinamento de mobilidade com verdadeiro isolamento. A mobilidade deve ser desenvolvida para cada conjunto do corpo, em todas as faixas de movimento, em todas as velocidades possíveis. Depois de ter essas “noções básicas” no lugar, só então você deve passar exercícios integrados como os listados acima.
Lembre-se que o isolamento é o passo-chave nos estágios iniciais do treinamento de boa mobilidade.

 

Benefícios do treinamento de mobilidade isolada

À medida que você começa a explorar o poder do treinamento isolado de mobilidade articular, é importante entender os benefícios do processo. Aqui estão apenas algumas coisas que você pode esperar:

  1. Aumento da amplitude articular.
  2. Melhora da coordenação e da força de fim de movimento.
  3. Melhora da lubrificação das articulações.
  4. Melhora na sensibilidade, coordenação e agilidade.
  5. Aumento da resistência dos ligamentos e dos tecidos conjuntivos.
  6. Melhora da propriocepção e resistência a lesões.
  7. Grande melhoria postural.
  8. Maior força e habilidade de movimento atlético.

 

Embora esteja além do propósito deste artigo oferecer uma justificativa científica para cada um desses benefícios, uma explicação simples pode ser útil neste momento.

Fisiologicamente, sempre que você move isoladamente uma articulação através de todas suas amplitudes de movimento, você estimula maximamente os mecanorreceptores que cercam essa articulação. Como resultado, a consciência proprioceptiva do corpo e o controle dessa articulação são dramaticamente reforçados, os tecidos conjuntivos e circundantes são reforçados de forma segura e eficaz, e problemas posturais de longa data, assim como padrões de movimentos pobres, sofrem uma “autocorreção” uma vez que o corpo se torna mais “inteligente” quanto ao movimento.

Agora você se depara com três perguntas:

  1. “Eu tenho boa mobilidade?” A maneira simples de avaliar essa pergunta por si mesmo é observar se você está atualmente com dor, se tem intervalos restritos de movimento em quaisquer articulações ou tem dificuldade em realizar qualquer atividade que você tenta. Se você responde sim para qualquer dessas perguntas, há uma alta probabilidade de que o seu treinamento de mobilidade precisa de mais atenção.
  2. “Estou desenvolvendo boa mobilidade em meus clientes?” As mesmas perguntas que você se pergunta aplicam-se a seus clientes também. Se seus clientes responderiam sim a qualquer uma das perguntas acima, considere aprender mais sobre como adicionar treino de mobilidade dinâmica nos programas deles.
  3. “Tenho um processo de avaliação que pode identificar rapidamente verdadeiros problemas de mobilidade?” As avalições, para serem úteis no mundo real, devem ser rápidas, confiáveis e fornecer informações que você possa usar imediatamente. Idealmente, uma avaliação não deve apenas dizer-lhe o que fazer com um cliente, mas deve também dizer-lhe o que NÃO fazer com eles. Isso significa que, além de ter uma boa avaliação inicial, para realmente aumentar seus resultados, você precisa de um processo de reavaliação rápido e confiável. Praticamente falando, um processo especializado em avaliação da marcha atende a todos esses requisitos e pode ser usado durante toda uma sessão de treinamento para dizer se os exercícios que você está usando para seus clientes estão proporcionando bons resultados.

 

Uma nova fronteira

A forma de mobilidade articular precisa e dinâmica é uma nova fronteira.

A ciência aprofundada e os fundamentos de como e por que funciona tão bem só estão agora se tornando disponíveis. Em artigos futuros, compartilharemos a emergente ciência do treinamento de mobilidade com você ao analisarmos os componentes de um bom treinamento de mobilidade, o treinamento de estabilidade e instabilidade e o poder dos reflexos no desempenho.

Até lá, preciso encorajá-lo a pensar sobre essas definições de mobilidade. Estude seu treinamento e como você treina seus clientes para ver se você tem as ferramentas e habilidade de avaliação que precisa para experimentar os benefícios maciços do treinamento de mobilidade de verdade. As possibilidades são, mesmo se você já fez um monte de treinamento de “mobilidade”, de apenas ter arranhado a superfície das possibilidades à frente.

 

Referência:
www.ptonthenet.com.br

No Comments
Add Comment
Name*
Email*

Você também pode gostar de:

3 Motivos Pelos Quais Suas Costas Ficam Doendo

As dores nas costas estão aumentando e piorando no mundo, apesar de todo o dinheiro, tecnologia, pesquisas, medicamentos, restrições, aparelhos, cirurgias e nossas tentativas inúteis de isolar as costas como a culpada.Desde quando nós nos tornamos uma sociedade tão fraca e sensível que tem medo...

Ler Mais

30 min. para perder gordura By Isaac C. Hayes

Obtenha músculo, melhore o condicionamento aeróbio e queime gordura com um trabalho para o corpo inteiro com um treinamento em circuito.Isaac C. Hayes, iniciou a popularização do fitness, especificamente o circuit training. Se você tem dispensado o passado como mero resíduo da década “disco”, pode...

Ler Mais

4 Fatores que Preveem o Ganho de Peso

por Troy Purdom e Len Kravitz.Profissionais fitness gastam muito tempo ajudando as pessoas a perder peso, mas há outra forma de encarar este desafio: Quais são os principais fatores que levam as pessoas a ganharem peso?Compreender os comportamentos específicos que aumentam o risco de ganho...

Ler Mais

5 dicas para o personal trainer ter sucesso!!!

Alguns personal trainers têm um apetite insaciável por conhecimento e oportunidades de crescimento. Em um encontro anual de treinadores foi formulado um buffet educativo completo com todos os nutrientes necessários para suprir a crescente necessidade dos profissionais do fitness. As 5 dicas seguintes vindas desta...

Ler Mais

6 Fatores que preveem o ganho de peso:

por Troy Purdom e Len Kravitz, PhD em 23 de junho de 2015 Profissionais fitness gastam muito tempo ajudando as pessoas a perder peso, mas há outra forma de encarar este desafio: Quais são os principais fatores que levam as pessoas a ganharem peso? 
 Compreender os...

Ler Mais

6 Passos Para Novos Hábitos

por Derrick Price, MS em 06 de Set., 2017Use o ciclo do hábito para estabelecer novos hábitos diários que o ajudarão a alcançar o resultado desejado. Siga uma abordagem de seis passos para criar novos hábitos focados nos objetivos com seus clientes. Passo 1: Estabelecer Metas e MarcosContrário...

Ler Mais
WhatsApp DoFit