O assoalho pélvico recebe a atenção que merece?

Muitos profissionais fitness especializados em saúde da mulher acham que esse tema merece mais respeito e atenção. Trista Zinn, fundadora da Hypopressives em Toronto, diz que o assoalho pélvico é “negligenciado e incompreendido por muitos”. Ela acrescenta: “Nossa qualidade de vida e desempenho atlético literalmente repousam na capacidade sinérgica [do assoalho pélvico] de funcionar com o core como um todo.”

Encostada na base da cavidade pélvica, essa “rede” de ligamentos e músculos se liga ao osso púbico, aos ossos e ao cóccix (Core Concepts 2017). Os músculos do assoalho pélvico apoiam a bexiga, o útero e os intestinos nas mulheres, e a bexiga e intestinos nos homens (Continence Foundation of Australia 2017). Esses mesmos músculos também suportam a função sexual e a função geral. O assoalho pélvico trabalha tridimensionalmente com o diafragma, simetricamente ou assimetricamente, dependendo da tarefa (Christie & Colosi 2009).

Abaixo temos alguns fatos adicionais sobre este “trampolim muscular”:

  • O bom funcionamento do assoalho pélvico auxilia na estabilidade lombopélvica (Markwell, 2001).
  • O assoalho pélvico traduz o feedback proprioceptivo e “avança” dos segmentos proximais do corpo aos segmentos distais (Kibler, Press & Sciascia 2006).
  • Em 2010, estima-se que 377.000 mulheres foram submetidas a cirurgia para correção de um problema de controle da bexiga ou um prolapso de órgão pélvico (Wu et al. 2011).
  • Os músculos do assoalho pélvico são ativados sinergicamente com outros músculos durante as tarefas funcionais; por exemplo, durante a ativação voluntária dos músculos abdominais, glúteos, adutores do quadril e flexão ou extensão do ombro (Asavasopon et al., 2014).
  • Nos homens, a desordem do assoalho pélvico é uma das maiores causas de prostatite crônica (Prostatitis.net 2017).

pastedGraphic.png

 

Quer saber mais sobre  o tema? Confira esse post sobre Treinamento Feminino.

admin

0comentários

20 jul, 2018

Artigos

Comentários